8 Erros dos iniciantes

Pigment Brasil Negócios 1 Comment

Por que alguns dos micropigmentadores conseguem tornar-se altamente exigentes, e outros apenas repetem fazendo “sobrancelhas-lábios” e “lábios-sobrancelhas”, transformando seu trabalho em rotina? Talvez existam algumas questões que devem ser relembradas e regras a serem obedecidas? 

 1 – REDES SOCIAIS – DEIXAR PARA DEPOIS! 

Um dos maiores erros é adiar a criação de um perfil nas redes sociais. 

Eu comecei a trabalhar quando eu tinha 16 anos, não existia nenhuma rede social naquela época. Os smarthphones que permitem rápida e alta qualidade de compartilhamento de novas informações eram muito raros. Agora, a propaganda em redes sociais seja, talvez, a mais eficiente. 

No Cazaquistão, a popularidade das redes sociais é dividida de acordo com a categoria de idade: pessoas jovens usam mais o Instagram e Facebook, e as pessoas de meia idade e idosos preferem OK.ru. 

Deixe-me tentar formular as principais vantagens de colocar a informação nas redes sociais.

1
Quando o micropigmentador publica seu trabalho nas redes sociais, ele pode ver como o progresso é rápido e eficiente. Isso é o que eu faço: eu tenho fotos dos meus primeiros trabalhos com câmera P&S.
Agora elas me fazem rir, eu vejo todas as desvantagens, embora os clientes já gostassem delas naqueles tempo. Assim como ganhei experiência e novas tintas e tecnologias apareceram, a qualidade do meu trabalho também mudou. 

2
Os clientes também veem seus trabalhos, e eles comparam o “antes-depois”. E se o progresso de seu trabalho é óbvio, isso fala bem por você. Você deve colocar definitivamente uma logo em suas fotos, porque seus clientes, alunos, colegas podem repostar eles em suas páginas.

3
Quando você faz uma publicação em uma rede social, você deve compreender para que categoria de leitores que sua publicação deve ser. Se a publicação é para o cliente, é importante mostrar as possibilidades de micropigmentação no formato “antes” e “depois”; se for para estudantes, você deve prestar atenção na parte técnica do trabalho, aspectos especiais da performance.

Não restrinja suas páginas de redes sociais somente a fotos de seu trabalho. 

Adicione um pouco de vida a isso, deixe a vida profissional: fotos de festas corporativas, fotos sobre a vida do seu estúdio, artistas, viagens para eventos profissionais, etc.

Nós fazemos um acordo por um ano com todos os nossos funcionários. 

Durante este ano, eles devem gerenciar suas páginas nas redes sociais. De acordo com o combinado, eles devem fazer 3 posts por dia (definimos o tempo baseando-nos nas estatísticas quando as pessoas estão mais on-line). 

Mesmo os tópicos são controlados: manhã (post de estilo de vida) – café da manhã no copo da marca, foto no estúdio, etc (eu recomendo fazer todas as fotos antes para a semana seguinte e depois publicá-las); no meio do dia – trabalhe ou reenvie na página de micropigmentadores ou colegas da escola; de noite (o resultado do dia) – seu próprio trabalho executado, etc. 

O local deve ser indicado, e os contatos do administrador devem estar presentes sob a foto. Eu sempre deixo “curtidas” para todas as publicações dos meus micropigmentadores, a fim de verificar o fato do check e trazer evidências de que as condições do nosso acordo são cumpridas.

2 – Celular com uma câmera ruim 

“Isso está bom desse jeito” – este é o pensamento de cada segundo do micropigmentador iniciante. “Vou trabalhar um pouco e comprar um novo celular (no melhor dos casos)”. Como você vai trabalhar se não tiver fotos de alta qualidade? Obter um empréstimo ou pedir emprestado algum dinheiro de amigos vai pagar por si mesmo mais rápido do que você pensa.

A principal característica do seu celular é a câmera com não menos que 13 megapixels. Cada micropigmentador deve ter um celular com uma boa câmera. E coloque as informações sobre você e seu trabalho de uma só vez: quando as emoções ainda estão frescas, você estará mais propenso a escrever um bom post.

Se você não tem um gadget com uma boa câmera e decidiu contratar um fotógrafo profissional, é muito importante definir a tarefa técnica corretamente: peça para fazer fotos para redes sociais separadamente, em uma versão leve (compactada) e também os de impressão (com alta resolução).

O consentimento informado com o cliente deve conter um parágrafo separado sobre a possibilidade de o micropigmentador usar a foto do cliente e o trabalho do micropigmentador no cliente para publicidade em redes sociais, etc. Eu gosto do fundo branco para as fotos. Costumo usá-lo para colocar as informações adicionais: o nome do cliente, as tintas usadas, etc. Pesquise coisas positivas com simplicidade.

Se o micropigmentador que começou a trabalhar em nosso estúdio e não tem um bom celular, o administrador sempre tem um telefone com uma boa câmera e uma câmera fotográfica profissional que os especialistas possam usar para tirar fotos de seus trabalhos.

IMPORTANTE! Não tente economizar dinheiro no estágio inicial para contratar um advogado e fazer um acordo correto com o cliente.

3 – Aparência desleixada

“Quem olha para mim?” — perguntam os micropigmentadores iniciantes. Bem, todos olham para você. As mulheres tendem a fazer juízos de valor, por isso o especialista deve sempre estar arrumado (cabelos e maquiagem). A propósito, muitos clientes decidem se o micropigmentador tem bom gosto e se é razoável realizar o procedimento com ele, com base na aparência do micropigmentador.

Em muitos estúdios, incluindo o nosso, há um uniforme de trabalho especial: calçados médicos e especiais. Além disso, o cabelo não deve ser solto, a maquiagem é indispensável, as unhas devem ser curtas e sempre bem cuidadas.

4 – Não tirar fotos “antes” e “depois do procedimento” de cada cliente

As fotos do “antes” e “depois” do procedimento da micropigmentação são necessárias para o próprio micropigmentador, pois nem sempre a cliente se percebe adequadamente. E o micropigmentador deve mostrar a transformação que aconteceu com o cliente devido ao trabalho correto. Além disso, os futuros clientes e estudantes também devem ver o portfólio do micropigmentador como prova de seu profissionalismo.

O principal problema é conseguir tirar a foto do cliente com o trabalho cicatrizado. A opção mais vantajosa é quando o cliente vem para o procedimento de correção. Eu tenho 100% de assistência, todos os meus clientes vêm para a correção. Eu sempre explico aos clientes que a correção é uma segunda etapa do procedimento que é necessário para que o efeito seja corrigido, de modo que a micropigmentação dure o máximo possível. Então não há perguntas sobre “eu deveria vir ou não”, então eu sempre consigo as fotos dos trabalhos cicatrizados.

5 – Mito sobre uma gigante experiência de trabalho!

Seja sempre honesto sobre onde você estudou, quais habilidades você tem, quantos clientes você tem, etc. A verdade chegará à tona em algum lugar e em algum momento.

Não tenha medo de dizer que você é um iniciante ou mesmo um aluno: fale mais sobre a escola onde estudou ou está estudando agora, sobre os aspectos especiais de trabalhar com modelos, sobre seus sucessos e dúvidas, faça uma foto de seu diploma ou um certificado sobre graduação da instituição de ensino. Os clientes apreciarão sua abordagem para a futura profissão.

6 – Usar fotos que não são suas

Alguém definitivamente notará o uso das fotos que não são suas. Então haverá um grande constrangimento, e será difícil provar que todos os outros trabalhos são seus.

Apesar do fato de que há muitos micropigmentadores na profissão agora, todos nós nos seguimos uns aos outros. Eu mesmo passei por um caso, quando alguém me enviou uma captura de tela da página do outro micropigmentador, onde havia uma foto com o meu trabalho. Eu escrevi uma mensagem direta para este micropigmentador e pedi para remover a foto. A pessoa pediu desculpas e excluiu a postagem. Mas agora continuo pensando: e as outras fotos desse perfil, elas também pertencem a outras pessoas?

7 – Trabalhe para pagar o aluguel

Quando você não tem experiência e clientes, alugar um espaço de trabalho independente é uma perda certa. Em primeiro lugar, é razoável trabalhar por uma porcentagem em um salão onde há outros micropigmentadores que podem recomendá-lo aos seus clientes (é claro, se eles gostarem de suas habilidades). A opção quando se tem um bom local de trabalho, bons equipamentos, possibilidade de aprender e desenvolver, apoio publicitário, é muito mais lucrativa, pois o micropigmentador iniciante não paga nada. 

Quando você obtém experiência suficiente (geralmente não antes de um ano ou de um ano e meio), pode considerar começar seu próprio negócio.

8 – Quando você não quer analisar seu trabalho

Somente analisar seu trabalho do ponto de vista comercial pode levar ao sucesso. Em nosso estúdio, os gerentes de treinamento fazem a análise das ofertas existentes de treinamento no mercado de tempos em tempos. Eles analisam quantas escolas existem, que cursos e programas eles oferecem, qual é o preço. Analisamos as políticas de preços dos estúdios, a qualidade de suas obras, presença nas mídias sociais, presença dos sites, etc. Realizamos essa análise usando uma rede especial que contém uma escala separada de avaliação de 10 pontos do ponto de vista do gerente.

Eu estou no meio da reconstrução agora. Sempre fui a primeira micropigmentadora: isso me permitiu alcançar o nível que tenho agora. Mas agora eu entendo que preciso me tornar uma mulher de negócios, especialmente porque minha primeira educação é economia e finanças. Sim, preciso manter a parte técnica como micropigmentadora. Mas agora o mercado é criado pelos micropigmenatadores que se desenvolvem como empresários.

Anna Repalova

Anna Repalova, 

professora e artista da micropigmentação, treinadora especial da empresa Meicha (EUA), treinadora certificada e parceira da empresa TAT PM, membro da Liga Internacional de Artistas da Micropigmentação, fundadora do centro Premium.PM, Cazaquistão.

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *